×
  • Estamos com nosso atendimento normalizado. Por medidas de segurança, pedimos que os atendimentos presenciais sejam agendados clicando aqui.

Mundo dos Vistos

Visto de estudante para o Canadá

O Governo Canadense divulgou que irão implementar novas medidas para o visto de Estudante para o Canadá.

De maneira geral, eles vêm demonstrando preocupação em relação aos estudantes que iniciam os estudos em setembro (2020), por conta das restrições de viagem e processamento nas aplicações de visto.

A novidade é que eles irão implementar um processo temporário de aprovação em 2 etapas para todas as aplicações de Study Permit feitas até o dia 15/09/2020.

A primeira etapa seria uma "pré aprovação" (approval-in-principle) do visto de estudante - o que permitirá que o estudante inicie suas aulas online, em seu país de origem. Com isso, o aluno poderá iniciar os estudos e com maiores chances de obter a permissão de estudos na segunda etapa. O tempo destes estudos também irão contar futuramente para uma solicitação do PGWP (Post-graduation Work Permit).

A segunda etapa será concluída quando for possível realizar e entregar toda a documentação necessária para a solicitação do visto (por exemplo a coleta da biometria, exames médicos e outros documentos que não foram entregues por conta das restrições) - nesta etapa haverá a conclusão final da análise e aprovação (ou recusa) do Study Permit, bem como o estudante poderá viajar ao Canadá.

A segunda etapa deve ser iniciada quando as restrições tanto no Brasil quanto no Canadá forem reduzidas e que seja possível avançar com os pedidos de visto.

A pré aprovação na primeira etapa não garante que o visto será concedido na segunda etapa, mas haverá mais chances de que isso aconteça. Alguns fatores como inadmissibilidade por questões criminais ou segurança nacional, ou outros fatores da evolução da pandemia no mundo podem levar a recusa do visto na segunda etapa.

Este modelo servirá apenas para aplicações de Study Permit. Estudantes que queiram viajar e estudar no Canadá por um período inferior a 6 meses não devem ser elegíveis à estas condições.